top of page

Blog para compartilhar conhecimento, bons livros, reflexões e aprendizados

Conteúdo para quem procura ter uma vida mais produtiva, criativa e intencional

Qual é a habilidade que Warren Buffett e Jeff Bezos têm em comum, que possibilitou os dois se destacarem como os mais ricos do mundo? A capacidade de focar naquilo que nunca muda, no mesmo de sempre.

O mesmo de sempre Morgan Housel PDF

Warren Buffett uma vez comentou: “Sabe qual era o chocolate mais vendido em 1962? Snickers. E sabe qual é o chocolate mais vendido hoje? Snickers.”


Jeff Bezos disse que as pessoas sempre o questionam sobre o que vai mudar nos próximos 10 anos, mas quase nunca o perguntam o que não vai mudar nos próximos 10 anos. “Ao meu ver, essa segunda pergunta é na verdade a mais importante das duas.”


Buffett investe em empresas que tendem a ser dominantes nos seus mercados por longos anos, Jeff Bezos não foca seus esforços em tendências momentâneas, sabe que preço baixo, entrega rápida e um bom serviço ao cliente nunca sairão de moda


A melhor forma de entender o mundo é compreender que algumas coisas e, principalmente, alguns comportamentos nunca mudam.


Por isso, "O mesmo de sempre" (Morgan Housel) descreve 23 temas, mostrando com exemplos históricos o que sempre se repete, o mesmo de sempre.


 

Veja os principais pontos no resumo visual “O mesmo de sempre” (Morgan Housel):


Resumo visual O mesmo de Sempre Morgan Housel

 

Os 5 Principais Insights


1. A calma planta a semente da loucura


A economia sempre acontece em ciclos, que geralmente acontecem no decorrer de algumas gerações.


Quando a economia vai bem, as pessoas tendem a ficar otimistas, a vida é mais tranquila, sobra dinheiro, o que gera mais incentivos para comprar mais coisas. As pessoas se esquecem dos tempos difíceis e de economizar o dinheiro, começam a pegar mais dívidas.


Com o tempo, tanto consumo, eleva os preços com a inflação, o que dificulta o pagamento das dívidas, começa a desestabilizar a economia e entramos numa espiral negativa, que terminam em grandes crises.


Isso sempre aconteceu e sempre irá acontecer. Não acredite que ficaremos livres de crises e, principalmente, nunca caia na armadilha de acreditar que “dessa vez é diferente”. 


O lado positivo da crise é que em momentos terríveis, como guerras e crises financeiras, é onde a humanidade sente a necessidade de mudança e muitas coisas são criadas. Nos tempos difíceis é onde a inovação acontece.


2. É para ser difícil


“Tudo que vale a pena buscar vem com sofrimento.O segredo é ignorar a dor.” Morgan Housel

Se você acompanha Lermaislivros, sabe o que sempre bato nessa tecla: É para ser difícil. O caminho difícil é onde estão as melhores recompensas.


Nos investimentos, não adianta querer ficar rico da noite para o dia. Se você tentar, é muito provável que irá falir. A paciência faz parte do processo e a capacidade de tomar na cabeça e continuar evoluindo é uma habilidade necessária.


Da mesma forma é seguir um propósito. Não é fácil. Como disse Morgan Housel “Todo trabalho vem com um pedaço de que não gostamos. E precisamos dizer: faz parte.”


Nada é tão fácil como parece, por mais que você ache que é vendo o Instagram de quem já conseguiu ter sucesso no caminho.


Tenha consciência e encare o difícil. Esse é o caminho.


3. A melhor narrativa triunfa


As histórias são sempre mais poderosas do que estatísticas.


É da natureza humana se interessar e até memorizar mais com histórias do que com o simples conhecimento dos fatos. Por isso, livros de ficção e filmes nos chamam tanto a atenção.


A história da humanidade sempre existiu, passamos anos estudando isso na escola. E mesmo assim,Yuval Harari vendeu milhões com o seu livro Sapiens (veja o resumo aqui), contando as mesmas coisas mas com uma narrativa muito melhor.


A habilidade de contar história sempre encantou os humanos (e sempre irá encantar). 


Por isso, é importante saber que tão importante quanto o que dizemos ou fazemos, é o como dizemos e como apresentamos.


4. Incentivos: a força mais poderosa do mundo


“Quando os incentivos são absurdos, os comportamentos são absurdos.”

Às vezes, ficamos indignados como algumas pessoas podem chegar ao ponto de fazer loucuras no trabalho, como fraudes gigantescas (como no episódio recente das Americanas).


Mas se olharmos a fundo, veremos um comportamento que se repete a milhares de anos, essas pessoas estão seguindo os incentivos que lhe foram dados.


“As pessoas seguem incentivos, não conselhos.” James Clear

Incentivos é uma faca de dois gumes, podem ser o catalisador para aumentar a produtividade e criatividade, mas também para mascarar (e servir de muleta) para algumas pessoas ultrapassarem os limites morais.


Então, sempre tome cuidado quando for definir incentivos. E uma boa pergunta para se fazer é: “Quais dos meus atuais pontos de vista mudariam se meus incentivos fossem diferentes?” Questione-se.


5. As feridas fecham, mas as cicatrizes permanecem


É muito mais fácil olharmos para trás e tirar conclusões de como deveríamos ter nos comportado. Olhando para as crises, é fácil ver que os mercados chegaram no fundo e seria uma boa hora de comprar ações.


Mas quando você está no olho do furacão é difícil você tomar certas decisões, que no futuro parecerão loucuras.


Na Alemanha antes da segunda guerra mundial, os níveis de desemprego e fome eram absurdos e muitos alemães viram na figura de Hitler uma salvação. Olhando após os acontecimentos, ninguém em sã consciência daria apoio ao que aconteceu, mas é mais fácil julgar depois.


“Aqueles que não viveram os grandes eventos terão dificuldades para compreender o ponto de vista de quem viveu.”

 

QUANDO NOSSO FOCO SÃO AS COISAS QUE NUNCA MUDAM, PARAMOS DE TENTAR PREVER EVENTOS INCERTOS E DEDICAMOS MAIS TEMPO A COMPREENDER O COMPORTAMENTO ATEMPORAL.


 
Livro O mesmo de sempre

Compre agora o livro na Amazon, clique aqui


Esse resumo é para que você não esqueça dos principais pontos, leia o livro completo para conseguir capturar esses e muitos outros pontos.


Ler mais livros é compartilhar conhecimento.


Se você curtiu, compartilhe a página com os seus amigos e siga-nos nas redes sociais (Instagram e YouTube)


98 visualizações0 comentário

Se eu pudesse recomendar apenas 1 livro para você ler, seria este: O almanaque de Naval Ravikant.

O almanaque de Naval Ravikant PDF

Naval Ravikant é um empreendedor e fundador da AngelList, uma venture capital que investiu em grandes nomes como Twitter, Uber, Yammer, entre outras. Depois de atingir o sucesso financeiro, Naval ficou conhecido no Twitter por compartilhar seus pensamentos (financeiros e de vida) nos seus famosos “Tweetstorm”.


Eric Jorgenson, pegou todo esse conhecimento e, junto com Naval, compilou esse livro, que na minha opinião, é o livro que eu gostaria de ter lido a muito tempo atrás.


Os pensamentos e a filosofia de vida de Naval são muito parecidos com aquele que eu venho formando ao longo do tempo (e de muita leitura), mas Naval consegue sintetizar muitas vezes em um único tweet. É uma mistura de Tim Ferriss, Robert Kiyosaki, Sêneca e Buddha.


Veja o resumo visual para entender do que se trata “O Alamanaque de Naval Ravikant”:

O almanaque de Naval Ravikant Eric Jorgenson
 

Os 5 principais Insights


1. Trabalhe com a sua mente, não com o seu tempo


Quando você trabalha para alguém, você está trocando o seu tempo por salário. Não existe nenhum problema com isso, mas tenha consciência que você nunca irá ficar rico assim. É basicamente uma conta de matemática. Não tem como você aumentar exageradamente o seu salário e o seu número de horas trabalhadas tem o limite de 24 horas por dia.


O único jeito de extrapolar esse limite é ter ativos que gerem receita para você enquanto você está dormindo. Seja sendo dono de uma empresa ou sendo parte de uma através de investimentos.


A grande notícia é que a internet quebrou muitas barreiras para quem quer ser dono do próprio negócio (e muitas pessoas nem perceberam isso). Existe uma forma de se alavancar através de produtos sem custo marginal de replicação, produtos que você pode se esforçar para fazer e depois eles ficam disponíveis para monetizar sem precisar de muito esforço adicional, como livros, podcast, blog e eu acrescento print-on-demand. Mas as oportunidades são imensas.


"Você ficará rico dando à sociedade o que ela quer, mas ainda não sabe como conseguir. Em escala."  - Naval Ravikant

A parte difícil é descobrir o que você pode fazer.



2. Conhecimento específico


Cada ser humano é diferente (ainda bem) e possui uma curiosidade e paixões próprias. A partir disso é possível descobrir o seu próprio conhecimento específico. Algo que parecia natural para você na infância ou na adolescência, que você nem imaginava que poderia ser uma habilidade, mas que as outras pessoas percebiam como um diferencial.


Segundo Naval, você terá dificuldade de descobrir, mas a sua mãe com certeza saberá identificar.


O conhecimento específico não é algo que você consegue ensinar e treinar, pois isso tornaria uma habilidade fácil de ser copiada e automatizada, ainda mais com o avanço da IA.


Geralmente, é uma mistura de habilidades úteis. A grande vantagem é que será uma mistura só sua. Se for algo autêntico, até haverá competidores e, acredite, copiadores (tenho sofrido com isso ultimamente), mas ninguém pode competir com você em ser você.


O que irá parecer trabalho árduo para os outros, será apenas você concentrando fazendo o que curte, em “flow”. Eles não podem te vencer no seu próprio jogo.


Procure o seu conhecimento específico.



3. Faça coisas difíceis


Você tem que fazer coisas difíceis para criar seu próprio sentido de vida.


Não tem jogo fácil. Se você quer algo que tenha sentido na vida, seja criar filhos, manter o casamento e criar um negócio, só existe um caminho: o caminho difícil.


Se você estiver em dúvida na vida entre qual caminho seguir, um bom conselho é seguir oq  ue parece mais difícil no curto prazo.


“Escolhas difíceis, vida fácil. Escolhas Fáceis, vida difícil.” - Jerzy Gregorek

"Impaciência com ações, paciência com resultados." - Naval Ravikant

Mas seja paciente com os resultados, não é porque o caminho é difícil que os resultados irão aparecer. É assim que funciona. O resultado aparece do efeito composto. 


“Todo mundo quer ficar rico imediatamente, mas o mundo é um lugar eficiente, o imediato não funciona. Você tem que investir tempo.”

Encontre o seu conhecimento específico. Faça seu trabalho. Foque em sempre melhorar. E com o tempo, os resultados virão. Não fique medindo, acredite no processo.


4. Felicidade


Felicidade é uma habilidade que pode ser aprendida. É o estado em que nada falta, sua mente desliga e para de correr para o passado ou futuro, para se arrepender ou planejar algo.


Cuide de seu corpo e da sua mente primeiro. Alimente-se bem, faça exercícios regularmente e medite.


"Para ter paz de espírito, primeiro é preciso ter paz de corpo."

A liberdade é um grande valor pessoal (para mim também está no top de valores). Liberte-se de expectativas, da raiva, da tristeza e de fazer o que você não está afim.


Para conseguir isso, é preciso ter auto consciência e, claro, percorrer um caminho difícil, pois não é o caminho padrão que nos ensinam.


5. Esteja sempre aprendendo


Aprenda sempre. Os livros são uma fonte infinita de conhecimento, a internet também quebrou a barreira do acesso à informação.


“Os meios de aprendizagem são abundantes, é o desejo de aprender que é escasso.” - Naval Ravikant

Crie o hábito da leitura e incentive os outros a ler. 


“Leia o que você ama até amar a ler.”  - Naval Ravikant

Aprenda o básico. As principais ideias de várias áreas. Aprenda modelos mentais. 


Os modelos mentais são, na verdade, formas compactas de você relembrar seu próprio conhecimento.


Com isso, você entenderá como o mundo funciona. Como o comportamento humano pode ser justificado, mesmo em momentos de irracionalidade. Você entenderá como os negócios funcionam e como você pode agregar valor.


Seja um eterno aprendiz.


 

Depois de tudo isso, não preciso falar o quanto recomendo esse livro.


Compre "O almanaque de Naval Ravikant" (clique na imagem abaixo) e também ouça os podcasts que Naval parece (Tim Ferriss, Joe Rogan e o próprio podcast do Naval). 



Livro O almanaque de Naval Ravikant

Esse resumo é para que você não esqueça dos principais pontos, leia o livro completo para conseguir capturar esses e muitos outros pontos.


Ler mais livros é compartilhar conhecimento.


Se você curtiu, compartilhe a página com os seus amigos e siga-nos nas redes sociais (Instagram e YouTube)


133 visualizações0 comentário

Como você pode se tornar um líder melhor aplicando táticas de guerra da marinha americana?


Resumo Responsabilidade Extrema Jocko Willink

Jocko Willink e Leif Babin, dois U.S. navy Seals, perceberam que os treinamentos que eles aplicavam na marinha poderiam ajudar muito os líderes do mundo corporativo.


O grande segredo para o sucesso é ter a mentalidade de Responsabilidade Extrema. Assumir toda e qualquer responsabilidade do seu mundo. Não importa quem causou o problema, a responsabilidade de resolver é sua. Quem tem essa mentalidade não culpa ninguém, porque sabe que isso não vai resolver nada, ela assume a “bucha” e encontra uma solução. Sem desculpas, sem reclamações.


Com esse “mindset”, Jocko ensina as 4 Leis de Combate que facilitam a execução de qualquer projeto em uma ambiente caótico e dinâmico, como uma guerra. As 4 Leis são: Cobrir e Mover, Simples, Priorizar e Executar e Comando Descentralizado.


O livro termina com 4 pontos críticos para manter o alto desempenho das equipes: Um bom processo de planejamento, A comunicação tanto para baixo quanto para cima da cadeia de decisão, Estar confortável com a incerteza e a Dicotomia da Liderança.


Veja principais pontos no resumo visual do livro “Responsabilidade Extrema”, de Jocko Willink e Leif Babin:

Resumo visual Responsabilidade Extrema
 

Os 5 maiores insights do livro


1. Responsabilidade Extrema


O conceito principal do livro já vale a leitura. Assumir a responsabilidade extrema não é nada simples. O simples fato de percebemos como culpamos os outros com frequência já é um grande ponto, seja no trabalho falando de outras áreas ou de colegas, seja em casa responsabilizando nossos filhos ou parceiros.


Assuma a responsabilidade!


Se seu filho não faz as coisas de forma correta, não é culpa dele, não é da natureza dele. A culpa é sua. Verifique como você deu o comando, como se comporta como exemplo ou até como anda a alimentação e a saúde dele. Em suma, foque em encontrar o problema e resolvê-lo, em vez de apenas reclamar.


No trabalho, pare de ficar xingando a outra área que não entrega as coisas no prazo ou manda o relatório cheio de erros. Levante a bunda da cadeira e vá conversar, encontrar meios de melhorar o processo ou entender porque é tão difícil preencher o relatório, simplifique. Mas, como eu disse, responsabilidade extrema é difícil. O mais fácil é por a culpa em alguém e esperar que o processo melhore.


Se você quer se tornar um líder melhor, o primeiro passo é se olhar no espelho para encontrar o culpado.


2. Não há equipes ruins, somente líderes ruins


O primeiro teste para saber se você assumiu a responsabilidade extrema é concordar com essa afirmação: Não há equipes ruins.


Se você não concorda, é porque sabe que, como líder, você não põe a mão no fogo pela sua equipe. Não assumirá toda a responsabilidade.


"Não é o que você prega, é o que você tolera." - Jocko Willink

Como líder, o que você tolera irá definir os parâmetros da sua equipe. Se alguém não está entregando o nível desejado, você precisa perceber logo e treinar essa pessoa. Se mesmo assim, ela não entregar, é a sua obrigação reposicioná-la ou demiti-la. Por mais difícil que seja, se você tolera um desempenho baixo, você passa a mensagem apra o resto da equipe que aquele padrão é aceitável. O desempenho da equipe, portanto, é responsabilidade do líder, seja ele bom ou ruim.


3. As leis de combate


As 4 leis vale a pena se aprofundar lendo o livro, mas acho interessante apontar em que situações elas contribuem no mundo real.


Cobrir e mover - esse é o movimento militar mais básico que existe. Para que alguém se locomova no campo de batalha, alguém estará dando cobertura. Mas nas empresas  o que acontece parece ser o contrário. Áreas parecem competir entre si em vez de trabalhar pelo objetivo de cumprir um projeto. Em vez de dar cobertura, atiram contra o próprio aliado, o famoso espírito “nós contra eles”.


Simples - Na guerra, qualquer ambiguidade ou confusão pode gerar um desastre. Por isso, quanto mais simples, claro e conciso for o plano, melhor. Nas empresas, a confusão acontece, seja porque a liderança não sabe direito o que fazer e tenta fazer de tudo ou porque quer medir tudo o que acha que dá. As equipes não sabem direito as metas e nem se estão contribuindo ou não com o todo, o que gera uma tremenda ineficiência. Na dúvida, sempre simplifique.


Priorizar e Executar - Com vários times, é impossível mirar em vários alvos ao mesmo tempo. Os times se concentram em um e passam para o outro assim que concluírem. Nas empresas, existe uma ideia que se não estiverem trabalhando em milhares de projetos em paralelo, muitas pessoas estarão desocupadas. Mas o tiro sai pela culatra, a empresa perde o foco, mudam-se as prioridades antes que os projetos acabem e ninguém sabe como priorizar projetos concorrentes. Ineficiência na veia.


Comando Descentralizado - Jocko comenta que cada líder consegue gerenciar no máximo 5 ou 6 pessoas. Por isso, é crucial descentralizar o comando. Cada líder junior é responsável pelas ações do seu grupo menor, mas precisa estar totalmente ciente dos objetivos da missão e das suas limitações. No mundo corporativo, conseguir dar autonomia para os líderes juniores é uma dos grandes desafios dos líderes.


4. Liderando para cima


Lembre-se que você precisa liderar para baixo, mas também para cima. Responsabilidade Extrema.


Se o seu chefe não entendeu o impacto da melhoria que você propôs, a culpa é de quem? Sua!


Volte, repense a abordagem, refaça a proposta, melhore a argumentação. Seu chefe não está lá para te bloquear, ele sempre vai querer ajuda, você só não conseguiu mostrar como a proposta irá ajudá-lo.


“Uma das funções mais importantes de qualquer líder é apoiar o seu próprio chefe.” - Jocko

5. Dicotomia da Liderança


“Liderança é simples, mas não é fácil”  - Jocko

A grande complexidade da liderança é que não existe uma receita certa, você sempre terá que equilibrar lados opostos de uma balança, é a dicotomia da liderança.


Um bom líder deve ser:

- confiante, mas não arrogante

- corajoso, mas não imprudente

- competitivo, mas um bom perdedor

- atento aos detalhes, mas não obsessivo por eles

- um líder e um seguidor

- humilde, não passivo

- capaz de executar a Propriedade Extrema, enquanto exerce o Comando Descentralizado


 

Se você tem um papel de liderança, não preciso dizer que você deve ler esse livro. Se quer que o seu time desempenhe em alto nível, você precisa estar em alto nível também. Lidere e vença.

 

Esse resumo é para que você não esqueça dos principais pontos, leia o livro completo para conseguir capturar esses e muitos outros pontos.


Ler mais livros é compartilhar conhecimento.


Se você curtiu, compartilhe a página com os seus amigos e siga-nos nas redes sociais (Instagram e YouTube)


146 visualizações0 comentário
bottom of page