top of page

Torne sua vida mais PRODUTIVA, CRIATIVA E INTENCIONAL

“Responsabilidade Extrema” Jocko Willink

Como você pode se tornar um líder melhor aplicando táticas de guerra da marinha americana?


Resumo Responsabilidade Extrema Jocko Willink

Jocko Willink e Leif Babin, dois U.S. navy Seals, perceberam que os treinamentos que eles aplicavam na marinha poderiam ajudar muito os líderes do mundo corporativo.


O grande segredo para o sucesso é ter a mentalidade de Responsabilidade Extrema. Assumir toda e qualquer responsabilidade do seu mundo. Não importa quem causou o problema, a responsabilidade de resolver é sua. Quem tem essa mentalidade não culpa ninguém, porque sabe que isso não vai resolver nada, ela assume a “bucha” e encontra uma solução. Sem desculpas, sem reclamações.


Com esse “mindset”, Jocko ensina as 4 Leis de Combate que facilitam a execução de qualquer projeto em uma ambiente caótico e dinâmico, como uma guerra. As 4 Leis são: Cobrir e Mover, Simples, Priorizar e Executar e Comando Descentralizado.


O livro termina com 4 pontos críticos para manter o alto desempenho das equipes: Um bom processo de planejamento, A comunicação tanto para baixo quanto para cima da cadeia de decisão, Estar confortável com a incerteza e a Dicotomia da Liderança.


Veja principais pontos no resumo visual do livro “Responsabilidade Extrema”, de Jocko Willink e Leif Babin:

Resumo visual Responsabilidade Extrema
 

Os 5 maiores insights do livro


1. Responsabilidade Extrema


O conceito principal do livro já vale a leitura. Assumir a responsabilidade extrema não é nada simples. O simples fato de percebemos como culpamos os outros com frequência já é um grande ponto, seja no trabalho falando de outras áreas ou de colegas, seja em casa responsabilizando nossos filhos ou parceiros.


Assuma a responsabilidade!


Se seu filho não faz as coisas de forma correta, não é culpa dele, não é da natureza dele. A culpa é sua. Verifique como você deu o comando, como se comporta como exemplo ou até como anda a alimentação e a saúde dele. Em suma, foque em encontrar o problema e resolvê-lo, em vez de apenas reclamar.


No trabalho, pare de ficar xingando a outra área que não entrega as coisas no prazo ou manda o relatório cheio de erros. Levante a bunda da cadeira e vá conversar, encontrar meios de melhorar o processo ou entender porque é tão difícil preencher o relatório, simplifique. Mas, como eu disse, responsabilidade extrema é difícil. O mais fácil é por a culpa em alguém e esperar que o processo melhore.


Se você quer se tornar um líder melhor, o primeiro passo é se olhar no espelho para encontrar o culpado.


2. Não há equipes ruins, somente líderes ruins


O primeiro teste para saber se você assumiu a responsabilidade extrema é concordar com essa afirmação: Não há equipes ruins.


Se você não concorda, é porque sabe que, como líder, você não põe a mão no fogo pela sua equipe. Não assumirá toda a responsabilidade.


"Não é o que você prega, é o que você tolera." - Jocko Willink

Como líder, o que você tolera irá definir os parâmetros da sua equipe. Se alguém não está entregando o nível desejado, você precisa perceber logo e treinar essa pessoa. Se mesmo assim, ela não entregar, é a sua obrigação reposicioná-la ou demiti-la. Por mais difícil que seja, se você tolera um desempenho baixo, você passa a mensagem apra o resto da equipe que aquele padrão é aceitável. O desempenho da equipe, portanto, é responsabilidade do líder, seja ele bom ou ruim.


3. As leis de combate


As 4 leis vale a pena se aprofundar lendo o livro, mas acho interessante apontar em que situações elas contribuem no mundo real.


Cobrir e mover - esse é o movimento militar mais básico que existe. Para que alguém se locomova no campo de batalha, alguém estará dando cobertura. Mas nas empresas  o que acontece parece ser o contrário. Áreas parecem competir entre si em vez de trabalhar pelo objetivo de cumprir um projeto. Em vez de dar cobertura, atiram contra o próprio aliado, o famoso espírito “nós contra eles”.


Simples - Na guerra, qualquer ambiguidade ou confusão pode gerar um desastre. Por isso, quanto mais simples, claro e conciso for o plano, melhor. Nas empresas, a confusão acontece, seja porque a liderança não sabe direito o que fazer e tenta fazer de tudo ou porque quer medir tudo o que acha que dá. As equipes não sabem direito as metas e nem se estão contribuindo ou não com o todo, o que gera uma tremenda ineficiência. Na dúvida, sempre simplifique.


Priorizar e Executar - Com vários times, é impossível mirar em vários alvos ao mesmo tempo. Os times se concentram em um e passam para o outro assim que concluírem. Nas empresas, existe uma ideia que se não estiverem trabalhando em milhares de projetos em paralelo, muitas pessoas estarão desocupadas. Mas o tiro sai pela culatra, a empresa perde o foco, mudam-se as prioridades antes que os projetos acabem e ninguém sabe como priorizar projetos concorrentes. Ineficiência na veia.


Comando Descentralizado - Jocko comenta que cada líder consegue gerenciar no máximo 5 ou 6 pessoas. Por isso, é crucial descentralizar o comando. Cada líder junior é responsável pelas ações do seu grupo menor, mas precisa estar totalmente ciente dos objetivos da missão e das suas limitações. No mundo corporativo, conseguir dar autonomia para os líderes juniores é uma dos grandes desafios dos líderes.


4. Liderando para cima


Lembre-se que você precisa liderar para baixo, mas também para cima. Responsabilidade Extrema.


Se o seu chefe não entendeu o impacto da melhoria que você propôs, a culpa é de quem? Sua!


Volte, repense a abordagem, refaça a proposta, melhore a argumentação. Seu chefe não está lá para te bloquear, ele sempre vai querer ajuda, você só não conseguiu mostrar como a proposta irá ajudá-lo.


“Uma das funções mais importantes de qualquer líder é apoiar o seu próprio chefe.” - Jocko

5. Dicotomia da Liderança


“Liderança é simples, mas não é fácil”  - Jocko

A grande complexidade da liderança é que não existe uma receita certa, você sempre terá que equilibrar lados opostos de uma balança, é a dicotomia da liderança.


Um bom líder deve ser:

- confiante, mas não arrogante

- corajoso, mas não imprudente

- competitivo, mas um bom perdedor

- atento aos detalhes, mas não obsessivo por eles

- um líder e um seguidor

- humilde, não passivo

- capaz de executar a Propriedade Extrema, enquanto exerce o Comando Descentralizado


 

Se você tem um papel de liderança, não preciso dizer que você deve ler esse livro. Se quer que o seu time desempenhe em alto nível, você precisa estar em alto nível também. Lidere e vença.

 

Esse resumo é para que você não esqueça dos principais pontos, leia o livro completo para conseguir capturar esses e muitos outros pontos.


Ler mais livros é compartilhar conhecimento.


Se você curtiu, compartilhe a página com os seus amigos e siga-nos nas redes sociais (Instagram e YouTube)


443 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page